quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Baby Led-What?



Baby Led Weaning! Ou BLW na gíria das mamãs modernaças.

Ouvi pela primeira vez esta expressão da boca da nossa pediatra (quem diria?). Estávamos na consulta dos 6 meses da minha filha mais velha, a pediatra escrevia as suas recomendações na introdução de alimentos para os meses seguintes, e ali por volta dos 8 meses escreveu esta bonita expressão "baby led weaning". Explicou-me resumidamente que passaria por introduzir a comida à bebé tal como ela é sem varinhas-mágicas à mistura. Legumes cozidos em pauzinhos, fruta crua madura em pedaços, colocar no tabuleiro e deixar explorar. Tudo isto me pareceu bizarro e resolvi investigar. Como primeira abordagem encontrei um vídeo de uma bebé de 6 meses a comer uma perna de frango à dentada. Fiquei assustada! Para não falar que toda a gente que me rodeava achava aquilo uma grande parvoíce.

Mas não baixei os braços, e investiguei um pouco mais. Percebi o conceito e apliquei. 

Lembro-me bem da primeira vez que fiz BLW à L. (a minha filha mais velha). Tinha mais ou menos 9 ou 10 meses. Depois do seu creme de legumes ao jantar, coloquei brócolos e cenoura cozida aos palitos. Foi um sucesso, como tão pequenina percebeu para o que serviam aquelas "coisas". Com a T. (a minha filha mais nova) fui um pouco mais arisca e aos 5 meses teve direito a um palito de maçã para esfregar as gengivas. O seu primeiro verdadeiro BLW aconteceu muito mais tarde, e acreditem que há motivo forte para ser conhecida por "traga-bolas". Hoje em dia com 10 meses torce o nariz à sopa, e tenta mastigar - de vez em quanto lá vai com alguns pedaços para consolar aquelas gengivas desdentadas - mas sorri alegremente quando lhe passo comida sólida para a mão.

Não sou uma "praticante" acérrima do BLW, porque também vejo vantagens nos cremes e purés, e no uso da colher. Mas louvo quem consegue fazer uma introdução da alimentação complementar nestes moldes. Dizem os entendidos, que bebés que tenham uma apresentação à comida pelo método do BLW, tornam-se adultos mais responsáveis e saudáveis em termos de alimentação (daqui a 20 anos conto como serão as minhas pequenas).

Para mais informações podem consultar sites dedicados ao tema, como:
http://baby-led.com e o http://www.babyledweaning.com

Recomendo também a visita de um blog de uma mãe australiana que se dedica à publicação de receitas exclusivamente neste modelo: http://mylovelylittlelunchbox.com


[EDIT] Edito para acrescentar, que enquanto publiquei este texto, a T. esteve em prática convicta de BLW numa fatia de queijo de brincar. Está um pouco frustrada, mas ainda não desistiu de lhe tirar um pedaço.

*imagem retirada de artigo do The Guardian sobre BLW http://www.theguardian.com/lifeandstyle/2008/nov/05/foodanddrink


Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.