quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Pão de Banana - a apreciação.


Chegaram as duas da escola e foram as duas brindadas com uma bela fatia de pão de banana. Elas são as minhas derradeiras provadoras. Se elas não gostarem, nem vale a pena repetir. (Muitas vezes, nem vale a pena publicar!)

A L. desistiu à primeira garfada, disse logo que não gostava. Que aperto no coração. A T. cuspiu o que tinha enfiado na boa. Oh não, mas está tão bom, como não gostam elas? Dei-lhes um bocadinho de água para lhes lavar a boca do sabor e a L. pediu-me um gelado "daqueles de chocolate". Tinha-me pedido um no caminho para casa, do quiosque de rua, disse-lhe que podia comer daqueles que fiz há dias, quando chegasse a casa. Não se esqueceu, claro.



Enquanto a T. ia bebendo a sua água, eu comi a fatia da L. (Bolas, que está mesmo bom, até o pai disse o mesmo!!) A T. olha para mim. Fica vidrada na minha boca e começa a pedir-me o que estou a comer. Dei-lhe uma garfada, pediu mais. Devolvi-lhe o prato e...




... comeu a fatia e lambeu os dedos! 

Ufa, uma delas gostou, quer dizer que é bom! Se a L. não viesse com a ideia do gelado na cabeça, acredito que teria experimentado com outro entusiasmo. É motivo para experimentar mais tarde. Enquanto isso, tive que improvisar uns pãezinhos para ela levar amanhã para a escola, já que o pão de banana era o meu plano de lanche. 

E perguntam vocês: a T. pediu o pão que eu estava a comer e não pediu o gelado à irmã? Ah, que vocês já a conhecem tão bem, claro que pediu!


E pediu outra vez...
E outra vez...
E outra...
E outra...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.